contato@redima.com.br
(41) 3342-3232

Correias Industriais, descubra os problemas mais comuns

Postado por: Redima
Categoria: Correia Transportadora, Dicas
correias-industriais-principais-problemas-redima

Conheça os problemas mais comuns nas correias industriais

Presentes em praticamente todos os sistemas industriais, as correias industriais desempenham um papel importantíssimo na logística dessas indústrias. Seu principal objetivo é deslocar materiais em um fluxo com confiança e proteção. 

Mas, bem como qualquer outro equipamento, as correias podem apresentar alguns problemas durante o uso. Todavia, seu uso costuma estar no centro das atenções da empresa, seja por sua utilidade, pelos custos envolvidos em sua manutenção ou pelos riscos de problemas, além das consequências indesejadas no caso de sua quebra. 

Isto posto, podemos afirmar que paradas técnicas indesejadas estão entre os piores pesadelos dos gestores da indústria. Mas, é importante destacar que grande parte dos problemas relacionados às correias ocorrem não por falha de seus componentes, mas por falha humana. 

As falhas decorrentes de defeitos de fabricação dos componentes respondem por apenas 5% do total de quebras nos sistemas de transmissão de força.

Esses números comprovam que a maioria esmagadora dos problemas encontrados em sistemas de transmissão de força tem origem em uma incorreta utilização dos componentes, além da manutenção inadequada. 

Um simples planejamento de manutenções preventivas, realizadas por profissionais capacitados, pode resolver mais da metade de todas as quebras prematuras do sistema.

Para ajudar a sua empresa a não passar por toda a indisposição de uma parada técnica, vamos listar os problemas mais comuns no uso das correias industriais e suas respectivas ações para manutenção corretiva.

Problemas mais comuns durante o uso das Correias Industriais  

  1. Correia desviando para o lado

Esse problema é muito comum no dia a dia das empresas que utilizam correias industriais. Ele pode estar acontecendo por três fatores: acúmulo de material na polia tensora, desalinhamento da correia, roletes emperrados ou estrutura empenada. 

No caso de acúmulo de material na polia tensora, a solução é remover o material retido e posteriormente instalar raspadores ou outros dispositivos de limpeza. Caso o problema seja o desalinhamento da correia próximo a uma polia, basta verificar o alinhamento da polia e dos roletes próximos. 

Mas, se o seu problema são os roletes emperrados, a solução é a lubrificação deles ou até mesmo substituição,  a depender do caso. Porém, caso sua estrutura do transportador esteja empenada ou desalinhada, basta endireitar a área deformada. 

  1. Correia desviando para o lado em todos os pontos do transportador

Outro problema recorrente e que causa aborrecimento. As causas podem ser duas: possibilidade de a correia não estar devidamente emendada ou arqueamento na esteira. 

Se a sua esteira não está emendada corretamente, basta apenas remover a parte afetada e realizar a emenda. Mas, se sua correia está arqueada, o processo é um pouco mais complicado. Além de substituí-la, será necessário verificar o procedimento de armazenagem e manuseio dos rolos. Assim, o problema não ocorrerá novamente. 

  1. Correia industrial deslizando ao iniciar

O deslizamento inicial da correia pode prejudicar a transmissão da potência. Esse problema pode ser devido à pouca tração entre a correia e a polia, excesso de contrapeso ou acúmulo de material. 

Caso seja o primeiro fator – tração insuficiente entre a correia e a polia, será necessário retardar a polia motriz, aumentar o envoltório da correia e instalar dispositivos de limpeza. 

Mas, caso o problema seja o contrapeso demasiado, basta aumentar a tensão de enrolamento. Excluídas as duas hipóteses anteriores, o transtorno é por conta do acúmulo de material. Nesse caso, será necessário melhorar as condições de carga e transferência. 

  1. Endurecimento ou rachaduras nas tampas

Esse problema pode ser por conta do calor ou por danos químicos. Nesses casos, não se esqueça de checar com o fabricante se a correia é fabricada para as condições específicas de sua empresa. 

Caso não seja por isso, é provável que seja por conta da armazenagem ou manuseio inadequados. Desta forma, não deixe de verificar os processos. 

  1. Correia rompendo-se por trás dos fixadores

O rompimento de uma correia industrial pode acarretar sérios problemas para sua empresa. Sua origem pode estar no tamanho da placa de fixação, na instalação errada dos fixadores ou na quantidade de tensão. 

Verifique se as placas de fixação não estão muito compridas para o tamanho da polia. Caso estejam, elas deverão ser substituídas por fixadores de menor tamanho. Ou então, aumente o tamanho da polia. 

Passe então para a segunda opção e verifique se os fixadores foram instalados corretamente. Eles podem estar muito apertados ou muito frouxos. Não se esqueça de utilizar fechos adequados ou técnicas de emenda. 

Caso não seja nenhuma das possibilidades acima, verifique a tensão da correia. Caso ela esteja muito alta, existem quatro formas de resolver. 

A primeira é aumentar a velocidade da correia sem modificar a tonelagem. A segunda é reduzir a tonelagem sem modificar a velocidade. A terceira é a redução do atrito com manutenção e substituição dos roletes danificados. E por último pode-se reduzir o contrapeso para o valor mínimo. 

  1. Emendas vulcanizadas estão se separando

Caso esteja ocorrendo separação das emendas vulcanizadas da sua correia industrial, verifique dois detalhes: o empilhamento da correia e o tamanho das polias. 

Se eventualmente a correia estiver mal empilhada, conserte-a. Mas, caso o problema seja com o tamanho das polias – elas podem ser muito pequenas, basta usar umas de maior diâmetro. 

  1. Ocorrendo ranhuras, corte e remoção da cobertura

Se estiver havendo qualquer um destes defeitos na cobertura da sua correia industrial, é sinal que a folga entre a correia e as vedações de borracha está maior que o necessário. Nesse caso, não se esqueça de ajustá-la. 

  1. As dobras estão se separando 

Esse problema pode estar acontecendo por três fatores: rigidez transversal insuficiente, polias menores que o necessário ou danos químicos. Caso haja insuficiência de rigidez transversal, é preciso substituir a correia. Se as polias estiverem muito pequenas, troque por maiores. 

Mas, caso o problema seja danos químicos, é necessário trocar as correias por outras apropriadas às condições específicas de sua empresa. 

  1. Aparecimento de pequenas rupturas na carcaça em paralelo à borda da correia industrial 

Esse problema não é tão incomum quanto parece. Suas causas podem ser o impacto do material na correia ou a presença de material entre a correia e a polia. 

Caso seja devido ao impacto, basta ajustar o chute e instalar polias de impacto. Mas, se houver material preso entre a correia e a polia, deverão ser instalados raspadores antes da polia traseira.

Pronto! Esses são os principais problemas que ocorrem com a correia industrial. Apesar das dicas e soluções que apontamos, não se esqueça que apenas uma empresa especializada pode oferecer a melhor manutenção que a sua correia merece. 

A Redima é reconhecida no mercado e está pronta para te ajudar. Manutenção, desenvolvimento de projetos e solução de problemas em linhas de produção de correias transportadoras é com a gente mesmo! 

Conheça nosso site e saiba mais sobre todos os nossos serviços. No nosso blog você encontra mais dicas como essas 🙂 

Não se esqueça de deixar um comentário, vamos adorar saber a sua opinião! 

Autor: Redima

Deixe uma resposta